top of page
RAL_9221.jpg

Jonathan Batista, o bailarino brasileiro que saiu de favela carioca para se destacar em renomada...

Publicado em 29/12/2022 as 10:00am


Nascido e criado na Cidade de Deus, favela da zona oeste do Rio de Janeiro, Jonathan Batista,...


Nascido e criado na Cidade de Deus, favela da zona oeste do Rio de Janeiro, Jonathan Batista, de 30 anos, foi nomeado, em agosto deste ano, o bailarino líder da Pacífic Northwest Ballet, tradicional companhia dos Estados Unidos, com mais de 50 anos de fundação.



A Pacific Northwest Ballet é uma companhia de balé com sede em Seattle, Washington. A companhia é composta por 49 dançarinos; são mais de 100 apresentações ao longo do ano.


O brasileiro é o primeiro negro a ocupar o posto, e pretende com sua arte ampliar o debate racial e ser referência. "A principal dificuldade do qual eu passei na minha carreira era de não ter representatividade negra no balé. Eu sempre ouvia: 'nossa você é muito talentoso', porém sempre tinha uma resistência ao meu talento", conta o artista, que tem 10 anos de carreira. "No início, não havia essa visão de diversidade na dança como hoje. Meu esforço é para que todos possam entender que é possível celebrar outras culturas dentro do balé."


Jonathan diz que alcançar o posto mais importante de uma das cinco principais companhias de balé foi fruto de muito esforço e dedicação. Por morar em uma região com altos índices de criminalidade, os pais de Jonathan o matricularam em várias atividades extracurriculares, a fim de protegê-lo da violência, como ele próprio afirma.


Jonathan deu os primeiros passos no balé através do Projeto Unicom, uma iniciativa da professora Viviane Carvalhal. Único menino da turma, ele enfrentou o preconceito de gênero, além do racial.


Depois de quatro anos no projeto, o jovem foi para a Escola de Dança Alice Arja, no bairro da Taquara, de onde saiu para fazer um curso de três anos no English National Ballet, em Londres.


Após esta formação, ele passou por outras seis companhias nos Estados Unidos e Canadá.


Atualmente, mesmo estando no cargo mais destacado de uma conceituada companhia de balé, Jonathan tem mais ambições profissionais. A principal delas é que sua história profissional se torne inspiração para crianças negras.


Publicado em 29/12/2022 as 10:00am


3 views0 comments

Comments


bottom of page